Calendário de Defesa de Teses e Dissertações

 

Qualificação ao Doutorado


Thaís Angélica da costa Borba

Título: Estudo físico-oceanográfico da costa norte brasileira a partir de Aplicação de modelagem numérica.

 

Resumo

O setor norte da zona costeira brasileira que compreende a linha de costa do Cabo Orange ao rio Parnaíba se estende por aproximadamente 1000. Nesse setor ocorrem ambientes detentores de recordes mundiais: a maior faixa de manguezais contínuos do planeta e; o maior rio do mundo em comprimento e descarga contabilizando 18% da descarga fluvial mundial. Devido a exploração de recursos naturais nessa região e a resposta do ambiente a ela, se faz necessária uma compreensão da dinâmica de cada um desses ambientes e de sua interação visto a proximidade entre eles. A modelagem numérica se apresenta como solução a esta demanda visto o número e dimensão dos ambientes que tornariam a investigação in situ inviável economicamente. Uma boa compreensão da interação hidrodinâmica e sedimentar proporciona um acervo indispensável de informações que auxilia no manejo da zona costeira a determinar áreas de conservação, permitir ou negar a exploração de recursos naturais, ou mesmo, criar ações de manejo caso haja a ocorrência de desastres ambientais. A tese tem como principal objetivo compreender a hidrodinâmica e a dinâmica sedimentar entre os ambientes que ocorrem na costa norte brasileira a partir de um estudo físico-oceanográfico integrado utilizando a modelagem numérica.

 

Data/Horário: 17 de outubro de 2017, às 8:30.
Local: Auditório do CPGf/UFPA - Campus do Guamá



Mestrado


Rafael Mansano Holanda

Título: Modelagem sísmica acústica e elástica por diferenças finitas e imageamento do depósito de minério de ferro N4WS no estado do Pará

 

Resumo

O presente trabalho consiste na realização da modelagem sísmica empregando o método das diferenças finitas, para o caso acústico e elástico, e o imageamento sísmico, para o caso acústico, em um modelo que simula a área do depósito de minério de ferro de N4WS, localizado na Província mineral do Carajás, no estado do Pará. O método das diferenças finitas consiste na resolução numérica de equações diferenciais e uma de suas aplicações é na solução das equações da onda ou eletrodinâmica, pela substituição das derivadas parciais no espaço e no tempo por suas aproximações de diferenças finitas. Para isso, foi considerado um modelo de velocidade heterogêneo, isotrópico e bidimensional para os casos acústico e elástico. Para gerar o sismograma sintético, foram utilizados os programas FDSKALAR, para o caso acústico, e SOFI2D, para o caso elástico, empregando aproximação de quarta ordem da equação da onda acústica e elástica no espaço e no tempo. Para a validação dos programas de diferenças finitas e auxílio na interpretação dos eventos presentes nos sismogramas, foi realizada a comparação com os tempos de trânsito obtidos pela teoria do raio. Após a modelagem sísmica, é realizado o processamento dos dados gerados, utilizando o pacote de código aberto de softwares Seismic Unix, com o objetivo de gerar uma imagem do refletor presente no modelo de mineração. Desta maneira, busca-se um melhor entendimento e controle sobre os problemas da modelagem sísmica e imageamento, contribuindo para a interpretação de dados sísmicos e compreensão sobre a propagação das ondas sísmicas em meios onde existem heterogeneidades significativas.

 

Data/Horário: 3 de julho de 2017, às 14h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Mestrado


Rodolfo André Cardoso Neves

Título: APROXIMAÇÕES NÃO HIPERBÓLICAS DO TEMPO DE TRÂNSITO UTILIZANDO APROXIMANTES DE PADÉ

 

Resumo

As aproximações de tempo de trânsito são ferramentas indispensáveis para as etapas de empilhamento e migração de dados sísmicos. Com o intuito de aumentar a acurácia das aproximações hiperbólicas de tempo de trânsito, propomos a utilização dos aproximantes de Padé no desenvolvimento de novas aproximações de tempo de trânsito para o família de ponto médio comum e família de superfície de reflexão comum. As aproximações hiperbólicas de sobretempo normal e superfície de rexlexão comum (SRC), são aproximações em série de Taylor segunda ordem do tempo de trânsito de reflexão. Os aproximantes de Padé surgem como alternativa à série de Taylor, pois como característica principal possuem raio de convergência maior e convergem mais rapidamente à função desejada. Além disso, podem ser obtidos através da própria série de Taylor da função aproximada. Essa nova aproximação é obtida através da aproximação de Padé [2/2] das Equação generalizada do sobretempo; e da aproximação de Padé [2/2] das expansões em série de Taylor quarta-ordem para a superfície SRC. Testamos a qualidade das aproximações comparando-as com a função tempo de trânsito exata para os modelos de variação linear da velocidade e variação linear do quadrado da vagarosidade, pois para esses modelos o tempo de trânsito pode ser obtido analiticamente em uma expressão compacta que depende apenas de parâmetros da geometria de cada modelo. Testes numéricos foram realizados para o meio transversalmente isotrópico com eixo de simetria vertical (TIV), obtendo o tempo de trânsito de uma pilha de camadas plano horizontais com parâmetro de anisotropia η, através do traçamento de raios. E comparamos com o tempo de trânsito obtido através da aproximação de Padé [2/2] desenvolvida para o modelo TIV. Obtivemos numericamente a superfície de tempo de trânsito SRC para um refletor gaussiano e comparamos o tempo de trânsito exato obtido com as aproximações de Padé [2/2] desenvolvidas para o família de superfície de reflexão comum. Comparamos a acurácia dos métodos SRC hiperbólico, SRC não hiperbólico e SRC quarta ordem. As aproximações de Padé produzidas para o domínio do ponto médio comum dependem apenas de um parâmetro a mais do que a equação do sobretempo normal e mantem a acurácia para maiores afastamentos. Os métodos SRC não hiperbólico, SRC quarta ordem e SRC Padé produziram melhores resultados que o método SRC convencional nos testes analíticos. No teste numérico o SRC quarta ordem aumentou a região de erro mínimo do método SRC hiperbólico e não hiperbólico. Palavras-chave: Aproximantes de Padé. Aproximações não hiperbólicas do tempo de trânsito. Aproximações de Padé família de ponto médio comum. Família de superfície de reflexão comum.

 

Data/Horário: 3 de julho de 2017, às 9h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Doutorado


Nayara Safira da Silva Caldas

Título: Identficação Litológica com a Hibridização dos algoritmos Firefly e Affinity Propagation.

 

Resumo

Este trabalho apresenta uma metodologia para a solução de problemas de extração de informações geológicas tal como a identificação de litologias em profundidade, diretamente dos perfis de poços. Para isto, faz-se o uso do gráfico M-N como técnica para identificação de litologias em formações atravessadas por poços. No entanto, a interpretação visual deste gráfico torna-se limitada quando há um grande espalhamento de pontos no gráfico. A metodologia propõe um algoritmo hibrido para interpretação computacional dos dados do gráfico M-N, por meio de um método de clusterização conhecido como Affinity Propagation. Para otimização da operação de clusterização, adota-se um vetor de preferencias com a informação dos pontos M-N que representam os possíveis melhores candidatos para representantes das classes litológicas. Estes possíveis melhores candidatos são obtidos através da otimização de uma função Kernel, construída com base no espaço M-N, com o uso do algoritmo meta-heurístico Firefly. Por fim, a classificação é feita pela associação dos exemplares dos clusters obtidos com os pontos fixos do gráfico M-N pelo critério de minimização de distância entre estes pontos. A metodologia foi aplicada em dados M-N sintético e real, comprovando a sua eficácia, tanto na redução do número de agrupamentos obtidos pelo algoritmo de clusterização, bem como na identificação de classes litológicas em dados M-N com alto grau de espalhamento.

 

Data/Horário: 26 de maio de 2017, às 9h.
Local: Sala 19 do CPGf/UFPA - Campus do Guamá



Mestrado


Thales Luiz Pinheiro de Almeida

Título: CÁLCULO DA POROSIDADE - IDENTIFICAÇÃO DO ARGILOMINERAL

 

Resumo

Na prática cotidiana da avaliação de formação é comum a adoção de hipóteses simplificadoras ou premissas sobre as propriedades físicas dos materiais constituintes da rocha reservatório para tornar possível o cálculo da porosidade. Nesta dissertação aborda-se a premissa sobre as argilas ou argilomineral de que as suas propriedades físicas não são iguais às dos folhelhos próximos a camada reservatório. Geologicamente, o argilomineral é um dos materiais constituintes da rocha folhelho e admitir que as propriedades físicas dos folhelhos sejam iguais as propriedades físicas da argila na rocha reservatório significa assumir uma continuidade sedimentar, que devido aos inúmeros processos pós-deposicionais pode não ser mais verdadeira. Assim, apresenta-se uma metodologia para a identificação do argilomineral presente na constituição da rocha reservatório. O conhecimento das propriedades físicas do argilomineral na rocha reservatório é fundamental para o cálculo da porosidade. Nesta dissertação apresentamos a identificação do argilomineral e o cálculo da porosidade considerando a premissa da avaliação de formação e do argilomineral identificado utilizando dados sintéticos, que satisfazem o modelo petrofísico e dados reais de um poço do campo de Namorado na bacia de Campos, Brasil.

 

Data/Horário: 20 de abril de 2017, às 9h.
Local: Sala 19 do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Mestrado


Ivaldevingles Rodrigues de Souza Jr.

Título: Modelagem do método MT 2D usando Elementos Finitos Isoparamétricos.

 

Resumo

A modelagem numérica do método magnetotelúrico (MT) apresenta grande importância para a geofísica, visto que esse método pode ser aplicado para diversos fins, por exemplo, ele pode ser utilizado para estudar a crosta terrestre assim como também pode contribuir na exploração de petróleo e gás. Por esse motivo diversos pesquisas vêm sendo realizadas nas ultimas décadas para desenvolver ainda mais o MT. Uma das maiores vantagens do magnetotelúrico é a sua modelagem relativamente fácil, pois nessa técnica a fonte é uma onda plana. Existem várias ferramentas numéricas que podem ser usadas para modelar o MT, dentre elas se destaca o método dos elementos finitos (MEF). Sendo que nesse trabalho será testado a eficiência do MEF isoparamétricos para modelagem 2D do MT, cuja principal característica é a realização de uma transformação, com a finalidade de mapear um elemento distorcido para um sistema de coordenadas (coordenadas naturais ξ e η ) onde o mesmo se torna regular.

 

Data/Horário: 07 de abril de 2017, às 9h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Mestrado


Jorlivan Lopes Corrêa

Título: 1D CMP inversion of MCSEM data to create a 3D geoelectrical model.

 

Resumo

No trabalho é apresentada uma aproximação CMP (Common MidPoint - distancia média entre fonte e receptor) de dados CSEM com uma inversão 1D neste domínio de forma a gerar como resultado um cubo de resistividades. As aquisições CSEM são 3D, com uma malha de receptores. Sendo assim, distribuímos os dados no domínio CMP para que toda a região do grid de inversão tenha algum dado. Para que tenhamos um problema estável nesse processo é utilizado o regularizador de suavidade nas 3 direções, dessa forma, o resultado traz um sentido geológico que espera variações suaves de resistividade em subsuperficie. O processo é que todas as células de cada coluna CMP façam parte do mesmo vetor de parâmetros a ser determinado. O modelo de resistividade utilizado como teste tem caracteristicas 3D com variações laterais do corpo anômalo e teve uma resposta satisfatória para o estudo.

 

Data/Horário: 06 de abril de 2017, às 9h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Qualificação ao Doutorado


Zoraida Roxana Tejada Soto

Título: Estimativa de anisotropia local através de análise de dados de ondas qP e qS em experimentos de VSP multiazimutal.

 

Resumo

Este plano de trabalho tem por objetivo estimar anisotropia local no interior de um poço. A informação sobre a anisotrópia é importante na prospescção de hidrocarboneto, pois em reservatórios fraturados, que comportam-se efetivamente como anisotrópicos, pode-se aferir informações sobre o mesmo e determinar sua melhor utilização. Neste trabalho a estimativa de anisotropia será feita através da inversão de dados de ondas qP e qS medidos em experimentos de VSP (Vertical Seismic Pro le) multiazimutal, onde fontes estão distribuídas em per s na superfície e os receptores estão no interior do poço. O dado consiste das componentes do vetor de vagarosidade, medidos na direção do poço, e dos vetores de polarização de ondas diretas e re etidas qP e qS medidas no receptor no interior do poço. Uma vez que a relação entre os parâmetros anisotrópicos do meio e os dados medidos é complexa, estamos considerando o meio anisotrópico como sendo uma pequena per- turbação em torno de um meio isotrópico, o que torna o meio fracamente anisotrópico. Assim, pretende-se realizar uma inversão linear, entretanto não se possui uma relação de primeira ordem entre os parâmetros do meio e os dados de onda qS. Para a realização desta inversão, inicialmente pretende-se determinar uma aproximação de primeira ordem entre os parâmetros do meio e os dados medidos de onda qS. Pretende-se determinar uma aproximação independente da orientação do poço e da anisotropia do meio. Por m, será estudado o domínio de validade do esquema de inversão.

 

Data/Horário: 23 de setembro de 2016, às 9h.
Local: Auditório do CPGf/UFPA - Campus do Guamá



Doutorado


Carlos Alexandre Nascimento da Costa

Título: Inversão da forma de onda.

 

Resumo

Propomos uma nova metodologia de inversão da forma de onda orientada ao alvo para estimar os parâmetros físicos de uma área alvo em subsuperfície para dados sísmicos adqui- ridos com geometria de aquisição VSP-desviado ou com geometria de aquisição com fontes e receptores localizados na superfície. Além disso, investigamos a importância de eventos de múltiplos espalhamento no conjunto de dados usados como inputs para estimar as respostas ao impulso da área alvo em subsuperfície iterativamente através de um esquema de inversão esparso para as mesma geometria de aquisição anteriormente citadas. Essas metodologias são baseadas no ajuste entre os campos de ondas ascendentes observados e modelados em um especí co nível em profundidade próximo da área alvo, onde os campos de ondas as- cendentes modelados são estimados através da representação tipo-convolução para função de Green. A principal característica de nossa metodologia de inversão da forma de onda orientada ao alvo é usar como inputs os campos de ondas descendentes e ascendentes para estimar os parâmetros físicos locais sem necessitar que estes campos de ondas sejam locais, dessa maneira evitamos adotar qualquer metodologia de redatumação para estimar as res- postas ao impulso local. Mostramos através de exemplos numéricos que podemos relaxar a necessidade de uma densa amostragem de fontes e receptores, característicos de esquemas de redatumação baseados em interferometria, para estimar as respostas ao impulso da área alvo através do esquema de inversão esparso usando como inputs campos de ondas com eventos de múltiplos espalhamento. Estas metodologia são atraentes para dados sísmicos de aquisi- ção VSP-desviado, pois para este tipo de dado não é necessário conhecer a região localizada acima da área alvo para estimar os campos de ondas ascendentes e descendentes usados como inputs em ambas as metodologias. No entanto, para dados sísmicos adquiridos com fontes e receptores localizados na superfície é necessário conhecer um modelo de velocidade a priori para estimar os campos de ondas ascendentes e descendentes próximo da área alvo. Para am- bas as metodologias investigadas usamos a inversão da forma de onda baseada em migração para estimar os campos de ondas ascendentes e descendentes próximo da área alvo a partir de dados sísmicos adquiridos com fontes e receptores na superfície.

 

Data/Horário: 16 de setembro de 2016, às 9h.
Local: Auditório do CPGf/UFPA - Campus do Guamá



Doutorado


Raphael Di Carlo Silva dos Santos

Título: Separação e regularização de dados sísmicos de ondas P-P e P-S utilizando o método de empilhamento da superfície de reflexão comum para offset finito.

 

Resumo

Para gerar uma imagem da subsuperfície que ilumine bem as estruturas geológicas e forneça parâmetros físicos do comportamento do reservatório é necessário que os dados sísmicos sejam o mais regulares possíveis e que contenham informações de ondas cisalhantes. A interpolação propicia uma ferramenta eficaz para superar o problema da irregularidade dos dados, da mesma forma que o uso de métodos de separação distinguem ondas compressionais e cisalhantes em uma mesma seção. Neste trabalho apresentamos os fundamentos teóricos que dão base à uma nova estratégia de separação e interpolação de traços sísmicos de ondas P-P e P-S. A estratégia de separação de ondas P-P e P-S leva em consideração dois métodos: um utilizando o ajuste de tempo de trânsito e empilhamento CRS de tal forma que os parâmetros CRS possam ser estimados pelo algoritmo de otimização global Very Fast Simulated Annealing; e outro utilizando transformada t-p dos traços junto com parâmetros petrofísicos a priori dos refletores. Logo que as reflexões sejam separadas utilizamos o método de interpolação orientado ao operador CRS que leva em consideração somente o ajuste do operador CRS nos traços vizinhos ao traço a ser interpolado.

 

Data/Horário: 26 de agosto de 2016, às 9h.
Local: Auditório do CPGf/ UFPA - Campus do Guamá



Doutorado


Marcelo Jorge Luz Mesquita

Título: Inversão de Velocidade Intervalar por Otimização Global Baseada em Medidas de Coerência Usando o Método de Empilhamento Superfície de Reflexão Comum com Offset Finito.

 

Resumo

A literatura geofísica recente tem mostrado que a construção de um modelo inicial correto é a forma mais apropriada de se reduzir complicações do problema mal posto da inversão da forma da onda completa, fornecendo as condições de convergência necessária da função objeto em direção ao mínimo global. A Estereotomografia surgiu como um método de inversão tomográfica relevante na estimativa de modelos de velocidades a partir de dados sísmicos pré-empilhados, provendo modelos iniciais adequados para a inversão da forma da onda. Este método necessita de um exaustivo picking nos eventos de reflexão em dados pré empilhados, que é uma tarefa dispendiosa e muito sensível a erros. Alternativamente, a Tomografia de Ponto de Incidência Normal tem sido aplicada na determinação de modelos iniciais a partir de dados sísmicos de pequeno afastamento fonte-receptor. Por ser válido somente em regiões de pequenas aberturas em dados sísmicos, o método não inclui os grandes comprimentos de onda dos modelos de velocidade que são encontrados em dados com grande afastamento. Para evitar as incertezas do picking nos dados observados durante a Estereotomografia e as limitações causadas pelo pequeno afastamento fonte-receptor na Tomografia de Ponto de Incidência Normal, desenvolvemos um método de inversão de velocidade da onda P usando dados sísmicos pré-empilhados para grandes afastamentos e baseado em medidas de coerência. A estratégia de inversão proposta é totalmente automática, baseada no cálculo do semblance e regida pela aproximação de tempo de trânsito paraxial, o chamado método da Superfície de Reflexão Comum com Offset Finito. Ele é realizado em dois passos, a princípio, usando raios imagens e o conhecimento de um modelo de velocidades conhecido a priori determinamos as interfaces refletoras em profundidade a partir de seção migrada em tempo. O modelo em profundidade gerado é usado como entrada na segunda etapa, onde a parametrização do modelo de velocidades é feita camada por camada. A estratégia de inversão é baseada na verificação dos semblances calculados em cada ponto médio comum pelo método da Superfície de Reflexão Comum com Offset Finito. Para iniciar a inversão no segundo passo, a aproximação paraxial é feita pelo traçamento de raios no modelo de velocidades em profundidade obtido no primeiro passo. Usando a média aritmética dos semblances calculados em todos os pontos médios comuns como função objeta partir o, camada após camada, o algoritmo de otimização global Very Fast Simulated Annealing é aplicado para obter a convergência da função objeto em direção ao máximo global. Ao aplicar a dados sintéticos e reais, mostramos o bom desempenho do algoritmo de inversão, produzindo um modelo de velocidades da onda P otimizado de dados pré-empilhados, que é útil como estimativa inicial para métodos mais sofisticados de inversão e migração.

 

Data/Horário: 25 de agosto de 2016, às 9h.
Local: Auditório do CPGf/ UFPA - Campus do Guamá



Mestrado


Jarol David Garcia Perez

Título: Modelagem Numérica 2,5D de Dados CSAMT por Elementos Finitos.

 

Resumo

Neste trabalho apresenta-se a modelagem 2,5D de dados do método electromagnético CSAMT (Controlled source audio magnetotellurics), através do método dos Elementos Finitos. Para isto se usou a técnica de separação do campo total electromagnético em campos primários e secundários. O conjunto de equações que governam o sistema deve ser expressado no domínio espectral de Fourier, cuja solução obtida é dada como uma contribuição de soluções 2D. Na primeira parte do trabalho apresenta-se uma validação da resposta gerada para campos primários e uma comparação da resposta 1D com o método MT (Magnetotelluric). Na segunda parte do trabalho faz-se uma validação da resposta num meio bidimensional bem como uma análise nos resultados de resistividade aparente e campo elétrico relacionados a um corpo isolado num meio homogêneo ao variar parâmetros como contraste de resistividade entre o meio e o corpo, profundidade do corpo e frequência de trabalho. O código desenvolvido é capaz de simular com precisão as medidas do método CSAMT em qualquer configuração de levantamento.

 

Data/Horário: 20 de agosto de 2016, às 9h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Mestrado


Aucilene de Nazaré Pimenta da Silva

Título: Imageamento e Cálculo de Predição de Pressão de Dados Sísmicos Numa Bacia Sedimentar.

 

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo compor um quadro sismo-estratigrá co de parte da bacia do Jequitinhonha (marinha a leste do Estado da Bahia), com dados liberadas para os projetos nanciados e em andamento. O estudo visa a exploração de óleo e gás, e corresponde a uma proposta de reavaliação da bacia sedimentar. Para isto, a metodologia é composta de análise de velocidade, empilhamento CRS, migração, culminando com predição de pressão em subsuperfície, onde se visa mapear zonas de baixa (reservatório) e alta (geradora) pressão que agem como bombas naturais para o acúmulo de uidos. Os dados sísmicos utilizados neste trabalho foram cedidos pela PETROBRAS para o Curso de Pós Graduação em Geofísica (CPGf), Instituto de Geociências, da Universidade Federal do Pará. Os dados foram adquiridos pela equipe sísmica 214 da Petrobras no setor marinho da bacia. As linhas disponíveis utilizadas neste trabalho foram a L214-266, a L214-268, a L214-270 e a L214-297. Podendo separá-las em dois grupos, temos três linhas nas direções NE-SW (L214-266, L214-268, L214-270) e uma na direção NW-SE (L214-297). As distribuições de velocidade usadas para as seções sísmicas foram baseadas em infor- mações petrofísicas e em modelos empíricos, em vez de utilizar a subjetiva marcação de eventos nas seções ponto-médio-comum, empilhadas ou migradas. A metodologia apresenta como parte inicial a aplicação de técnicas baseadas na teoria do empilhamento por superfície de re exão comum (CRS), que visa gerar imagens sísmicas de qualidade para a interpretação de dados reais, e relacionados a meios geologicamente complexos. As interpretações sismo-estratigrá cas foram realizadas usando como base informações geológicas, fazendo uma correlação entre os re etores principais (interfaces de impedância mais alta) e as unidades estratigrá cas da área. Sendo assim, construimos um modelo empírico para a distribuição de velocidades (𝑣𝑃 e 𝑣𝑆) e de densidade (𝜌) para as seções do bloco estudado. Um projeto maior de estudos tem por objetivo a predição de tensões em bacias sedimentares, como uma contribuição aos métodos e técnicas da geologia e da engenharia de exploração de óleo e gás. Este assunto é baseado no conhecimento das distribuições das velocidades das ondas sísmicas compressionais (𝑣𝑃) e cisalhantes (𝑣𝑆) e das densidades (𝜌), com a nalidade de se localizar zonas de baixa e alta pressão no subsolo, que servem de bombas naturais de sucção para o acúmulo de gás e óleo. A teoria baseia-se nas equações da elastodinâmica, onde o peso da sobrecarga gravitacional é responsável pelos efeitos de deformação-tensão em subsuperfície. Portanto, a organização deste problema exige a lei generalizada de Hooke da elasticidade linear. Foram apresentados detalhes do modelo teórico, e um exemplo para mostrar como a pressão varia na subsuperfície, onde se destaca que esta predição não aumenta necessariamente de forma linear, mas de uma forma complexa que exige fómulas numéricas especí cas para se ver os detalhes importantes. O modelo teórico aplicado coloca como agente da pressão a carga gravitacional vertical das formações geológicas, e não leva em consideração os efeitos de curvaturas, falhamento e diagenéticos. Também, os events tectonics laterais complexos não são levados em consideração. A predição de pressão é uma assunto importante para a análise de bacias sedimentares, visando mapear e estender áreas potencialmente produtivas de petróleo e gás. Mas a predição precisa de um modelo 3D para a sua aplicação prática significativamente completa.

 

Data/Horário: 23 de maio de 2016, às 14h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Mestrado


Matheus Santiago Lopes

Título: Modelagem hidrodinâmica 2DH no furo da Laura - Nordeste paraense.

 

Resumo

Os ambientes estuarinos são objeto de árduo estudo ao longo das últimas décadas devido sua importância no contexto econômico, social e ambiental. O uso de modelos numéricos computacionais para analisar e prever os padrões de circulação dentro de corpos d’água costeiros vem crescendo no país. Na região norte do Brasil a utilização de modelos ainda está em caráter experimental. Neste trabalho, foi utilizado o software SisBaHia® (Sistema Base de Hidrodinâmica Ambiental) para implementar, calibrar e validar um modelo hidrodinâmico para o corpo d’água chamado furo da Laura (rio Guajara-Mirin) que localiza-se na região costeira do nordeste Paraense. O modelo foi calibrado com dados pretéritos de elevação da superfície e velocidade de correntes coletados em três períodos: seco de 2013, chuvoso de 2014 e seco de 2014. Devido às duas conexões que há no furo da Laura com a região de influencia da maré, esta por sua vez adentra o furo por suas duas entradas de forma simultânea. Objetivou-se, portanto localizar a região de tombo da maré ou convergência barotrópica e sua variação sazonal. Foi simulado a hidrodinâmica para um mês no período chuvoso (fevereiro) e um mês no período seco (agosto). O transporte lagrangeano com partículas lançadas na baía do sol foi analisado quanto sua dispersão horizontal. Os locais de convergência e divergência do campo de velocidade foram encontrados próximos à boca sul do FL, mas há uma variação espacial destes locais devido ao ciclo de maré. As partículas lançadas na baía do Sol tendem a não entrar no FL, mas contribuem paro processo de sedimentação e erosão que ocorre no litoral da ilha de Colares.

 

Data/Horário: 23 de maio de 2016, às 14h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Mestrado


Fabíola Cardoso da Mota

Título: Avaliação do Modelo Hidrodinâmico SMC: uma aplicação na Costa Norte Brasileira.

 

Resumo

Os ambientes costeiros são altamente dinâmicos por serem palco da atuação de complexos processos que ocorrem na transição entre o oceano e o continente. As mudanças na zona costeira em resposta às alterações climáticas resultam em diversos impactos, causando declínio nos valores econômicos, ecológicos, ambientais e de subsistência. O gerenciamento costeiro integrado é um processo que pode ser definido como sendo contínuo e dinâmico, no qual decisões são tomadas para o uso sustentável, desenvolvimento e proteção dos recursos das áreas costeiras e marinhas. A principal meta do gerenciamento costeiro integrado é melhorar a qualidade de vida das comunidades humanas que dependem dos recursos costeiros, levando em consideração a manutenção da diversidade biológica e a produtividade dos seus ecossistemas. Os surgimentos de modelos matemáticos ajudam a simplificar os sistemas hidrodinâmicos através do estudo, apenas, de um fragmento da realidade, tornando este muito mais complexo. O Sistema de Modelagem Costeiro (SMCBrasil), foi introduzido no Brasil, pelo Ministério do Meio Ambiente, com o intuito de padronizar a modelagem em toda a Costa do País. Este trabalho objetiva testar, avaliar e comparar as ferramentas do Modelo hidrodinâmico do SMCBrasil à Costa Norte do Brasil (Praia da Princesa-Ilha de Algodoal), através de métodos simples dessa ferramenta, com a finalidade de conhecer, melhor, os processos costeiros que governam essa região através da modelagem. A fim de entender os processos envolvidos na área de estudo, a metodologia consistiu em coletar dados de campo para conhecer a intensidade dos parâmetros costeiros da região. Além de criar 6 casos no modelo que representassem as teorias de onda (Linear, Stokes e Composto) e de transporte sedimentar (Baylard e Soulsby) para dois instantes de maré: baixa-mar e preamar. Foram criadas duas malhas na área de estudo, e escolhido um ponto de entrada que melhor se adequasse a ela e as condições limites do modelo. As ondas propagadas pela teoria Composta foram as que mais representaram a área de estudo em questão, e o transporte de sedimentos simulado pela teoria de Soulsby sofreu menos interferência da interpolação do que o de Baylard, uma vez que considera o transporte de fundo e de suspensão. Os casos simulados neste trabalho foram baseados em condições de contorno que ocorrem com maior frequência no local, desta forma os resultados encontrados servem como base para entender como funciona os processos costeiros desse estudo de maneira geral.

 

Data/Horário: 24 de maio de 2016, às 9h.
Local: Auditório do CPGf. UFPA - Campus do Guamá

 


Doutorado


Jonathas da Silva Maciel

Título: Structural constraints for image-based inversion methods.

 

Resumo

 

Esta tese apresenta duas metodologias de regularização estrutural para os métodos de análise de velocidade com migração e inversão conjunta com migração: regularização gradiente cruzado e filtragem com operadores morfológicos. Na análise de velocidade com migração, a regularização de gradiente cruzado tem como objetivo vincular os contrates de velocidade com o mapa de refletividade, através da paralelização dos vetores gradiente de velocidade com os vetores gradiente da imagem. Propõem-se uma versão com gradiente cruzado das funções objeto de minimização: Differential Semblance, Stack Power e Partial Stack Power. Combina-se a função Partial Stack Power com sua versão de gradiente cruzados, com o objetivo de aumentar gradativamente a resolução do modelo de velocidade, sem comprometer o ajuste das componentes de longo comprimento de onda do modelo de velocidade. Na inversão conjunta com migração propõem-se aplicar os operadores morfológicos de erosão e dilatação, no pré-condicionamento do modelo de velocidade em cada iteração. Os operadores usam o mapa de refletividade para delimitar as regiões com mesmo valor de propriedade física. Eles homogenizam a camada geológica e acentuam o contraste de velocidade nas bordas. Os vínculos estruturais não apenas irão reduzir a ambiguidade na estimativa do modelo de velocidade, mas tornará os métodos de inversão com migração mais estáveis, reduzindo artefatos, delineando soluções geologicamente plausíveis e acelerando a convergência da função objeto de minimização.

 

Data/Horário: 22 de abril de 2016, às 9h.
Local: Auditório do CPGf/ UFPA - Campus do Guamá